Livramentos

Salva-Vidas AmazôniaBlog da Base de BarreirinhaLeave a Comment

Deus mandou-me junto com a minha familia até ao interior do Amazonas e aqui estamos desde Setembro de 2015, a tentar fazer o Seu trabalho de ajudar, construir e evangelizar o povo por tantos esquecido.

E quem disse que seria fácil… nem Deus nos disse isso, muito pelo contrário. Pois, tem sido desafio atrás de desafios.
O que nos deixa bastante alegres pois, aí também a nossa confiança no Senhor aumenta, e a certeza que fomos por Ele enviados.
Satanás não tem estado nada satisfeito porque está a perder quorum. A ponto de estar a atentar à estabilidade e até às nossas vidas. Nestas duas ultimas semanas já tentou por 3 vezes, tendo sido ontem à noite a ultima. Muito breve:

1ª Estam a imaginar-se numa auto-estrada numa noite bem escura? Começam a ver uma luz de um carro veloz ao longe, vindo em sentido contrário e de repente só vez o carro a desviar para cima de ti, atravessando-se à tua frente e desviando, só para fazer gracinha. Mas agora, imaginem que estam numa canoa e o outro uma voadeira (barco pequeno metálico com motor de alta velocidade), que susto e que grito, rsrsrs.

2º Tivemos duas semanas connosco uma dentista de BH (Natália) que atendia na comunidade vizinha. Depois de um dia de trabalho, decidimos levá-la a uma praia do outro lado do rio, +- 30 minutos. Quando estávamos a chegar a 1/2 caminho, levantam-se um vento e umas ondas tão grandes, que parecia que estávamos no mar. A canoa começa a bater nas ondas com tal força, que mandáva agua direto para nossa cara e para dentro, balançando imenso. Decidimos avançar, já estávamos mais do 1/2 do rio e tentar guiar a canoa para meio de umas arvores lá na margem e proteger-nos da tempestade que estáva, apanhámos chuva, já perto da margem. Depois do susto, agradecemos a Deus pelo livramento, a tempestade passou e lavámos roupa, nadámos um pouco e regressámos a casa, com o rio com algumas ondinhas. Boa Moisés Oliveira, passáste no teste de rabeta, rsrsrsrs.

3º Ontém vinhamos para Barreirinha. Um irmão veio connosco até Piraí, onde apanharíamos o barco de linha à meia noite para vir, e regressaria ao Pindobal (onde moramos). A noite estava lindíssima, estrelada e o rio parecia um espelho. Eram +-22 horas e 30 o Moisés tinha saído (ver se encontrava um moço que anda ater estudos biblicos connosco, mas que teve uma recaída no alcool), a Hannah já estava a dormir e eu estava no barco. O Moisés chegou e disse que ia levar o moço que estava bastante embriagado a casa (Pindobal +- 30 min), na canoa do moço (se ele conseguisse achar…).

Algum tempo depois de terem saido e ouvir o barulho da rabeta já longe. Eu tinha saido rapidinho e regressava ao barco. Comecei ouvir uma voz, que ao aproximar-me de um rapaz (ele disse) parece que estam a pedir socorro. Assustei quando percebi que era a voz do Moisés bem longe. Lembrei-me que ele não sabe nadar. O rapaz correu (parecia uma seta) foi buscar uma rabeta que com outro, sairam ao encontro de uma luz de lanterna lá longe no rio.

O que aconteceu: O moço embriagado ia deitado à frente, na sua canoa que o Moisés conduzia atrás. A canoa não se sabe como começou a entrar agua, tanta que o Moisés não conseguia retirá-la. Ele tentou levar a canoa o mais próximo da margem. Ela inundou e virou, eles agarráram-se à canoa e gritáram por socorro. O senhor que vivia mais próximo acordou e foi socorrê-los. Entretanto chegáram os que vinham deste lado. A tempo pois a canoa afundou logo de seguida. Salvando-se os dois, graças ao Bom Deus. Que grande susto.

“Há muito que o Senhor me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí.” Jeremias 31:3

Muito obrigada por toda a Tua proteção ao longo das nossas vidas.

Obrigada pelo testemunho que vos pude contar, das grandes coisas que Deus tem feito por mim e pela minha familia.

Por Michele Oliveira

Compartilhe

Sobre o Autor

Salva-Vidas Amazônia

Facebook Twitter

Somos um grupo de voluntários da Igreja Adventista do Sétimo dia, que trabalha em comunidades ribeirinhas no interior da Amazônia, levando Cristo para aqueles que ainda não O conhecem

Deixe uma resposta