Cumprindo minhas Promessas

Salva-Vidas AmazôniaBlog da Base do Rio Negro, Blog das JaquelinesLeave a Comment

“Quando vim para o Amazonas, havia me formado em Enfermagem fazia apenas 2 meses. Já havia passado em dois concursos na minha cidade, no interior de São Paulo e um deles era para trabalhar no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto- HCFMRP. Estava apenas esperando a lista correr para ser chamada. Como minha colocação não foi tão boa e o concurso teria vigência por 2 anos, imaginei que seria chamada assim que voltasse desse 1 ano em missão.

Trabalho em uma comunidade ribeirinha chamada Rosa de Saron que fica a 12h de barco de Manaus. Nessa comunidade não temos energia 24h e nem telefone, logo passo às vezes 30 dias seguidos sem comunicação. No mês de agosto foi exatamente isso que aconteceu, ficamos mais de 30 dias sem comunicação e durante uma viagem para levar uma paciente para o hospital consegui falar com minha família. As primeiras palavras da minha mãe foram : Sua carta de admissão chegou! Você tem que estar aqui dia 10 de setembro.

Era dia 06 de setembro, começaram a chegar várias mensagens de meus tios e primas falando que eles ajudariam a pagar minha passagem para me apresentar no Hospital. Por um momento senti um desespero tremendo. Duas escolhas auto excludentes e no momento eu não sabia o que fazer. Minha mãe disse que ligaria no órgão responsável pela contratação para ver o que poderia ser feito. Era 1h da manhã, e eu comecei a chorar e orar ao Criador. Ele me encaminhou até aqui, foi Ele quem abriu as portas para que eu conseguisse estar nesse lugar sendo enfermeira missionária, Ele que tem feito com que pessoas mandem doações para que eu possa me manter aqui, da mesma forma que Ele tem suprido as minhas necessidades. Lembrei de várias situações que passei aqui onde Ele me livrou de perigos, me enviou alimento, consolo e conforto. Além disso, lembrei das alegrias de poder servir com minha profissão em um local onde as pessoas tem acesso dificultado à saúde, e da oportunidade de aprendizado que faculdade nenhuma, trabalho nenhum, hospital algum pode me proporcionar. Passei horas falando com Deus, acordava no meio da noite e orava para que Ele me mostrasse o que era o melhor para mim.

Tivemos de ficar na cidade e ao acordar peguei uma Bíblia da casa onde estávamos dormindo para poder fazer minha comunhão diária. Minha atenção foi chamada para uma seta com anotações em um texto, resolvi então ler sobre o que se referia. A anotação se referia sobre “guardar os pés ao entrar na casa de Deus”, reverência, então resolvi ler o capítulo todo para entender melhor. Deus não usa um texto fora do contexto para responder nossas orações, mas Ele sabe exatamente como nós somos impressionados e nos responde de forma singular, para que eu possa entender o que Ele quer. Pode ser que a forma como Ele me respondeu não seja a forma como Ele responderia para você, e por isso Ele é DEUS, porque me conhece TÃO BEM que é capaz de se importar com a minha angústia, o meu sofrimento, e me trazer paz à Alma.

O texto da resposta foi Eclesiastes 5:4 e 5 “Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos; o que votares, paga-o. Melhor é que não votes do que votares e não cumprires.” Liguei para minha mãe e contei o que aconteceu, ela logo disse: Filha você está cumprindo o plano de Deus, Ele não vai te abandonar. Se for preciso Ele fará você passar novamente, ou talvez esse não seja o seu lugar.

Meus tios e primas disseram a mesma coisa inclusive amigas de faculdade disseram que Deus tem guiado e que estar aqui é uma oportunidade única. Na verdade, eu tenho descoberto o porque Deus me chamou para estar aqui, e a primeira coisa que faz todo sentido para mim é que Ele deseja me salvar. Eu precisava passar por situações aonde não tenho estabilidade financeira, não tenho conforto, não tenho a família perto, não tenho acesso fácil a comunicação, para poder entender que tudo que vivemos nesse mundo é passageiro e o que deixamos aqui é aquilo que plantamos para o cumprimento do nosso dever como filhos de Deus. Tudo que possuímos aqui na Terra deriva do Criador e deve ser dedicado a Ele. Nossa vida é um pequeno instante que deve ser usado para levar luz, e unicamente isso. Não estamos aqui para passeio, e nem para morar eternamente. Aqui não é nosso lar, temos a missão de lembrar aos outros que estamos aqui de passagem, Jesus nos aguarda. E enquanto Ele não vem, os outros devem ver apenas o caráter dele refletido em nós, isso é capaz de transformar o mundo.

Eu precisava estar aqui para entender que Jesus deixou TUDO, o Céu de Glória, Honra, Majestade, Felicidade, Fama, Família, Veneração, para vir para um mundo de Desgraça, Pobreza, Inveja, aonde não era reconhecido e nasceu em um estábulo. Então só pude pensar: O que foi mesmo que Eu deixei? Emprego? Estabilidade? Conforto? Isso é algo comparado ao que Jesus deixou por mim? Então só posso estar grata, porque entendo que Ele me guiou aqui, tem me sustentado e tem cuidado de cada detalhe da minha existência. E se fosse a vontade dEle que eu estivesse trabalhando no HC hoje, eu estaria. Mas a vontade dEle é que eu esteja sendo hoje uma enfermeira Missionária. A única coisa certa que tenho na minha vida é que : “Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e Ele agirá (…)” Salmos 37:4-5”

A Jéssika se formou na IV turma da Escola de Missões Salva-Vidas. Se você quer fazer da próxima turma, inscreva-se aqui

Deixe uma resposta